26 de nov de 2009

Recado de Keila para Monica

keila dos santos disse...
Eu estou amando o livro, mesmo não sendo parkinsoniana mas aprendi muito sobre está doença . Eu amei pelo fato de vc não ter desistido de lutar é continua vivendo. no começo do livro diz "o valor das coisas não está no tempo em que duram , mas na intensidade com que acontecem. por isso existem momentos inesquecíveis , coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis." sei que é difícil mas vale a pena viver o agora sem pensar no futuro, sei que não tem melhora mas sei que tem a felicidade de viver dia apos dia. Agradeço a você Monica de ter passado um pouco da sua experiência para mim. Eu sou keila dos Santos, tenho 17 anos e se precisar de alguém para lutar pela causa de vcs o pouco que eu puder fazer vai ser muito bom para mim,mas sei que não posso fazer nada ,mas posso está orando por tudos parkinsonianos beijos.♥

Comentário retirado do blog tremendo papo, do dia20 de Novembro de 2009 09:54

Obs. A Keila dos Santos é aluna da E.E.Dorval F. da Cunha onde trabalho. Ela escreveu esse comentário depois de ter lido o livro Era Outono... que pegou por emprestimo na biblioteca da escola.
Regina M Pereira

23 de nov de 2009

EM NITERÓI NA LIVRARIA GUTENBERGERG - "ERA OUTONO EM BARCELONA - O MEU ENCONTRO COM MR. PARKINSON"

Você já pode encontrar na Livraria Gutenberg, Rua Coronel Moreira Cesar, 211, Loj 101/102, Icaraí, Niterói - RJ telefones: 2714 17 26/2714 77 50/2610 38 68, o livro Era Outono...

Convidamos o leitor a refletir sobre a sua história, sobre a importância da família e dos grupos de apoio aos parkinsonianos, sobre a doença como o caminho da cura, a dor como possibilidade de crescimento e a arte, um recurso de harmonia e equillbrio.

Concluimos o livro com um capítulo do Dr. Jano Alves, neurologista e professor da Universidade
Federal Fluminense, que escreveu sobre: Epidemiologia, Etiopatologia, Fatores de riscos e proteção, Quadro Clínico, Diagnóstico e Tratamento.

19 de nov de 2009

GRUPÁDUA PARKINSON RJ



É preciso resgatar a vida. O prazer de viver. O sofrimento não pode ser inútil. A dor faz parte do crescimento, mas é apenas uma nuance da nossa transformação.

Venha Cantar com o CORAL PORTAL DA VIDA.
A orientação é da professora Alessandra Cristina do Musical Garden.
O canto é um exercício de perseverança e dedicação. o nosso grupo precisa da sua participação, vontade e disciplina.


O portal é uma passagem. Possibilita novos caminhos. Podemos escolher um caminho mais suave para encarar a Doença de Parkinson. Abrindo mão dos tremores, do isolamento, da nossa dor, resgatamos nossa identidade musical na busca de uma vida melhor.

O PORTAL DA VIDA leva esperança para quem nele está e para quem o escuta.

Rua Coronel Olivier 309, loja 1 centro Santo Antônio de Pádua, 16horas, primeiro e terceiro sábado.

17 de nov de 2009

A CARTA DE REGINA AO SR. SECRETÁRIO DE SAÚDE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

É preciso gostar da vida, saber viver para ver e ouvir o que se passa à nossa volta e, então, sair em busca. Amar, respeitar, ousar e ponderar encontrando soluções para as dificuldades que surgem.

Desafios? Devemos fugir ou enfrentar? Podemos superar impasses partilhando a vida com outras pessoas que vivenciam as mesmas dificuldades.

A carta de Regina ao Sr. Secretário de Saúde, publicada no Blog TREMENDO PAPO, mostra as limitações para se conseguir medicação.

As leis que garantem o acesso aos tratamentos existem, os portadores de Parkinson têm direitos garantidos pela Constituição mas... Leiam a Carta (http://umtremendopapo.blogspot.com/ ) para saber as dificuldades que encontramos.

Resido em Niterói e oriento um grupo de ajuda em Santo Antônio de Pádua com o objetivo de congregar portadores da Doença de Parkinson e pessoas interessadas em apoiar o movimento, informar a opinião pública e meios de comunicação, levar conforto, esclarecimento e recursos que podem auxiliar no tratamento.

Com Regina, desenvolvemos um trabalho de conscientização em Niterói porque acreditamos que temos o dever de participar buscando uma vida melhor.

Tenho Parkinson há 12 anos e acredito que nada é por acaso. O sofrimento não pode ser inútil.

Para um Estado que monta projetos capazes de trazer para sua administração eventos de porte internacional, como a Copa do Mundo e as Olimpíadas, o mínimo que se espera é que os investimentos internos e básicos para a melhor qualidade de vida de sua população estejam em primeiro plano.

Condições para isso o Estado tem. É preciso querer.

Monica de Oliveira Souto, Portadora de Parkinson, Professora, Psicóloga CRP 20 128

12 de nov de 2009

HISTÓRIAS E METÁFORAS

HISTÓRIA QUE OUVIMOS NO V CONGRESSO DAS ASSOCIAÇÕES DE PARKINSON EM TIMÓTEO

CACHORRO VELHO

Uma velha senhora foi para um safari na Africa e levou seu velho vira-lata com ela.
Um dia, caçando borboleta, o velho cão, de repente, deu-se conta de que estava perdido.

Vagando a esmo, procurando o caminho de volta, o velho cão percebe que um jovem leopardo o viu e caminha em sua direção com intenção de conseguir um bom almoço...

O cachorro pensa:
-Oh!, oh! Estou mesmo enrascado! Olhou à volta e viu ossos espalhados no chão. Em vez de apavorar-se mais ainda, ajeita-se junto ao osso mais próximo e começa a roê-lo, dando as costas ao predador...

Quando o leopardo estava a ponto de dar o bote, o velho cachorro exclama bem alto:
_Cara, este leopardo estava delicioso! Será que há outro por aí?

Ouvindo isso, o jovem leopardo com um arrepio de terror, suspende seu ataque, já quase começado e se esgueira na direção das árvores.

_Caramba! pensa o leopardo, essa foi por pouco! O velho vira-lata quase me pega!

Um macaco, numa árvore, ouviu toda a cena e logo imagina como fazer uso do que vira em troca de proteção para si, informaria ao predador que o vira-lata não havia comido leopardo algum...

E assim foi, rápido, em direção ao leopardo. Mas o velho cachorro o vê, e pensa:
-Aí tem coisa!

O macaco logo alcança o felino e cochicha-lhe o que interessa e faz um acordo com o leopardo. o jovem leopardo fica furioso por ter sido feito de bobo, e diz: - macaco, suba nas minhas costas para você ver o que acontece com aquele cachorro abusado.

O cachorro vê o leopardo vindo em sua direção com o macaco nas costas, e pensa:
E agora, o que é que eu vou fazer? Mas em vez de correr (sabe que suas pernas doloridas não o levariam longe...) o cachorro senta, dando as costas aos agressores, fazendo de conta que ainda não os viu, e quando estavam bem perto para ouví-lo, diz:

_Cadê o filho da mãe daquele macaco? Tô morrendo de fome. Ele disse que ia trazer outro leopardo para mim e não chega nunca!

NÃO MEXA COM CACHORRO VELHO... IDADE E HABILIDADE SE SOBREPÕE À JUVENTUDE E INTRIGA.

SABEDORIA CONQUISTAMOS COM IDADE E EXPERIÊNCIA.

Conte esta fábula para jovens e velhos amigos. Ouvir e contar histórias faz bem para a saúde e,
RIR É UM GRANDE REMÉDIO.

11 de nov de 2009

V Congresso das Assoc. de Parkinson do Brasil


OBRIGADA TIMÓTEO!


OBRIGADA GERVÁSIO